domingo, 13 de abril de 2008

Homem versus mulher

Fotografia de Ddiarte









Comummente costuma-se dizer que “os homens são de Marte e as mulheres são de Vénus” (embora eu, algumas vezes, as veja como seres alienígenas verdinhos).
Em boa verdade, e genericamente, a mulher lida incomensuravelmente melhor com os sentimentos, comparativamente ao homem. Afinal, que faz desde pequena? Socializa. A começar pelas bonecas e pelas brincadeiras com as amigas. E que faz o homem? Joga à bola.
Toda esta forma diferenciada de entender a vida, a que acresce a questão hormonal, acaba por realçar algumas diferenças.


Será a mulher mais sentimental que o homem? Ou estará apenas melhor preparada para os “sentimentos”, acabando o homem por se refugiar, tantas vezes em si mesmo?
Para a mulher a afectividade é o seu principal ponto de equilíbrio. Para o homem, também é deveras importante, mas a um outro nível. Por isso tantas vezes a mulher se queixa de que o homem é “um insensível e frio”.


Sem dúvida que o Homem é mais especializado. Consegue ver os problemas e situações da vida de uma forma mais fria e racional. Isso impede-os muitas vezes de conseguirem fazer várias coisas ao mesmo tempo. Por isso o homem fica tão irritado quando uma mulher o interrompe: simplesmente perde o fio à meada. O cérebro do homem está muito mais especializado e direccionado.

E quando se trata de interagirem? Serão as diferenças inultrapassáveis? Ou parte fundamental no aprofundamento de uma relação (seja a que nível for)? Aí entra um aspecto que tantas vezes é descurado. O diálogo e a compreensão mútua das diferenças e especificidades.





By Carlos D.

7 comentários:

Toda Poesia disse...

Lindas. Fotos maravilhosas. Perfeitas. Arte! Adorei vir aqui.

meninaperdida disse...

deviam de estar no CCB
tinha parado e observado sem palavras.
continua ,é simplesmente algo de ser visto.

Anônimo disse...

Se homens e mulheres se entendessem como opostos complementares, perceberiam que não são rivais, e a força dessa união, tanto na esfera psiquíca quanto na vida exterior, tenderia a levá-los ao equilibrio, à complementação, ou, na concepção junguina, à indivuduação.
(não é só psicologia)
L

Anônimo disse...

sabes, eu acho que te esqueceste de uma coisinha muito mas muito importante, em relação á sensibilidade feminina e masculina,
a mulher foi criada para conceber, e isso faz toda a diferença, faz dela capaz de amar incondicionalmente, de se entregar sem esperar nada em troca, a capacidade de gerir 30 000 coisas ao mesmo tempo (eheh pronto exagerei um kaditozito) o carinho e amor que tem de possuir para dar ao mundo mais um ser equilibrado,

e isso faz toda a diferença,
as brincadeiras, as cores, e a maneira como somos criados, foi criada por nós, nós é que fizemos as regras, e tudo o que tu dizes é verdade, mas somos nós que acentuamos ainda mais essa diferente sensibilidade de vir ao mundo,
nós temos o que é necessário para nos completarmos, tb pelas nossas diferenças,
... mas o ser humano usa demasiado a mente de uma maneira errada ...


assinado
cistina leal, a tua amiga grafica

Laura disse...

Excelente reflexão, mas mantem-se a eterna e doce guerra do sexos.
Vim vespreitar ;)
Beijos de 1ªvisita

Carla Mota disse...

Será que não amamos os outros pelo que são, mas por tudo que nos fazem sentir?

big-girlsdontcry disse...

Gosto deste.
E apesar de tantas diferenças, na minha (modesta) opinião, julgo que nem o homem vive sem a sensibilidade da mulher e nem a mulher vive sem a frieza do homem. Faz tudo parte de um Mundo rodeado de tantas razões, mas também de tão especiais sentimentos. . .

Gosto de te ler :)