quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O Silêncio do livro


Imagem: Giuseppe Arcimboldo [ Il Bibliotecario ]

Leio, em silêncio, desde muito novo.
Adoro aqueles momentos de paz e quietude a que me abandono.
A prosaica ventura do sentir.
Sempre me fascinaram os universos criados, os mundos que eu descubro e por onde viajo.
Tantas vezes estes saltos sem rede me permitiram perscrutar algo mais de mim.
Ainda hoje é assim.

Tenho também alguns "tiques" de leitura, que foram ficando com os anos.
São as minhas manias...

Estarei só quando leio? Não. Tenho-te a ti. Tenho o teu silêncio.

2 comentários:

CARLA disse...

A leitura, como a comida, não alimenta se não for digerida. Um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde.

Anônimo disse...

Escreves bem. fácil de entender. escorreito e no entanto não deixas de ser poético.
leonoreta