domingo, 21 de dezembro de 2008

A Big Question


Fotografia: Nuri Bilge Ceylan

"Uma das questões primordiais da Humanidade é a de saber até que ponto o homem é naturalmente bom ou naturalmente mau.

Sempre apostei na segunda - uma crença, aliás, empiricamente e históricamente confirmada. Aqueles que dentre nós se destinguem por serem veículos de transporte de "amor" a uma escala global, têm sido excepções, gotas de água no oceano.

Haverá uma «natureza humana» bastante mais absoluta num outro plano, numa dimensão diferente?
Será que o estado natural do homem é o fracasso, o falhanço? Será que a felicidade e sucesso serão sempre excepções a aplaudir?

A maioria esmagadora de nós nao valoriza efectivamente aquilo que tem.
Está na natureza humana querer mais e mais e mais... daí essa sensação constante de insatisfação.

Valorizamos mais o que não temos do que aquilo que temos.
E ás vezes temos tanto (e não nos apercebemos)..."

By Carlos D.

7 comentários:

CARLA disse...

A vida é para nós o que concebemos dela. Para o rústico cujo campo lhe é tudo, esse campo é um império. Para o César cujo império lhe ainda é pouco, esse império é um campo. O pobre possui um império; o grande possui um campo. Na verdade, não possuímos mais que as nossas próprias sensações; nelas, pois, que não no que elas vêem, temos que fundamentar a realidade da nossa vida.Não devemos confundir jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.

susana disse...

desculpa vir auqi a um blog que nem parece já estar em actualização mas eu enho que dizer que sim: sim eu acredito que nós somos o que somos, nem naturalmene bons, nem naturalmente maus... fazemos é boas e más escolhas. Nada é absoluto. Um bem haja para ti.
su

Anônimo disse...

ola
nao creio que perceber se o homem e naturalmente mau ou naturalmente bom seja uma das questoes fundamentais da humanidade. penso que ha outra que tem dado mais dores de cabeça.
mas eu concordo contigo. na minha opiniao ele e naturalmente mau. depois o trabalho de socializaçao tem que ser muito bem concretizado.
beijinhos da leonoreta

Anônimo disse...

tás como eu!
já não apetece escrever no blog.
leonoreta

Paula disse...

Penso que o Homem é naturalmente bom. O que o faz afastar-te desse ser genuíno são uma série de fantasmas por quem nos deixamos levar e iludir.
O medo, o egoísmo, o preconceito, a alienação.
De facto saber se o homem é ou não um ser bom, será uma das questões fundamentais da Ética e também da Humanidade.

A nossa sociedade está desorganizada em termos de relações interpessoais e cada vez mais nos instrumentalizamos mesmo sem essa consciência, o que neste caso nem é nada humano.

O Ser humano caracteriza-se sobretudo pela sua autonomia, liberdade e responsabilidade e uma forma de consciência elevada.
O que acontece é que estamos a ir por caminhos ilusórios criados por uma sociedade capitalista e de consumo desenfreado, que cria no ser humano satisfações sistemáticas interiores, em lugar de desfrutar a vida...

Abraço

Anônimo disse...

o homem é o que pode ser e o que sonha ser... tem dentro de si uma escala por onde sobe e desce consoante age, pensa e sente. Por vezes aluga dentro de si um espaço no escuro, por vezes, na luz.

Jessica Neves disse...

Concordo contigo :)

E damos valor só quando perdemos... mas essa é outra questão...

beijinhos
Jessica